sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Santo do Dia: São Januário

Quem foi São Januário? Januário é do século III e se tornara Bispo de Benevento, cidade próxima a Nápoles.

Virtude: Constantemente se preparava para testemunhar seu amor por Jesus, mesmo que fosse preciso derramar seu próprio sangue, já que naqueles tempos em que a Igreja estava sendo perseguida, não era difícil ser preso, condenado e martirizado pelos inimigos da Verdade.

Januário foi um Bispo foi zeloso, bondoso e sábio, até ser juntamente com seus diáconos, preso e condenado a virar comida dos leões no anfiteatro da cidade de Pozzuoli (a primeira terra italiana que pisou o apóstolo Paulo a caminho de Roma). Igual ao profeta Daniel e muitos outros, as feras lamberam, mas não avançaram nestes homens protegidos por Jesus.

Morte: Foi sob a ordem do imperador Diocleciano (último grande perseguidor), a única solução era a espada manejada pela irracional maldade humana. No ano de 305 foram decapitados.

Alguns cristãos, piedosamente, recolheram numa ampola o sangue do Bispo Januário para conservá-lo como preciosa relíquia e seu corpo acabou na Catedral de Nápoles. A partir disso, os napolitanos começaram a venerar o santo como protetor da peste e das erupções do vulcão Vesúvio.


quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Ex-pastor protestante diz: “A Bíblia leva-nos a Roma”


A prática da Lectio Divina é uma das devoções mais presentes na vida dos santos. Por meio da meditação das Sagradas Escrituras, eles foram capazes de encontrar a face de Jesus, que se revela a cada versículo lido. É por isso que, querando esmiuçar o valor dos Textos Sacros, São Jerônimo dizia a seus fiéis: “A ignorância das Escrituras é ignorância de Cristo” [1]. Quem se põe a escutar a Palavra, escuta, pois, a própria voz de Deus; faz como reza o salmista: “É tua face, Senhor, que eu procuro” (cf. Sl 27, 8-9).

Diferentemente do que acusam os protestantes, a Igreja sempre incentivou a leitura das páginas sagradas. Ao mesmo tempo, os santos padres nunca deixaram de insistir numa leitura dentro da «t radição viva de toda a Igreja». Essa preocupação se deve ao fato de que também a Bíblia, quando mal interpretada, pode conduzir o homem ao erro. Que foram as tentações de Cristo no deserto senão “tentações bíblicas”? Desafiou Satanás: “Se és o Filho de Deus, lança-te abaixo, pois está escrito: ‘Ele deu a seus anjos ordens a teu respeito; eles te protegerão com as mãos’” (cf. Sl 90, 11). Quando se perde a dimensão eclesiológica das Sagradas Escrituras, perde-se, por conseguinte, o próprio sentido das Escrituras, pois não seria possível crer em suas palavras se a isso não nos levasse a autoridade da Igreja [2].

Arcebispo do Rio é assaltado e um dos assaltantes pede perdão

"Eu não queria fazer isso, o senhor me perdoa?", disse um dos assaltantes que participou do roubo ao arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, na noite do dia 15 de setembro, em Santa Teresa. O assalto aconteceu por volta das 20h30, quando o cardeal voltava do Centro de Formação do Sumaré e seguia para a sede da Arquidiocese do Rio, na Glória. Ele estava na companhia do motorista, do fotógrafo e de um seminarista que presenciaram o crime. O cardeal disse ao jovem que estava perdoado. Seus pertences foram achados depois no bairro Rio Comprido.

Os assaltantes levaram a cruz peitoral, o anel, o relógio, o celular e a caneta do cardeal, além dos pertences dos outros ocupantes do carro: carteiras com documentos, dinheiro, celulares, a mochila com a túnica do seminarista e o equipamento fotográfico.

"Nós vimos um carro carro parado no meio da rua e o motorista reduziu a velocidade, um menino veio com uma arma, seguido por outros dois. O jovem com a arma foi para o lado do carona, onde estava o cardeal, e eles nos obrigaram a sair do carro", contou o fotógrafo da Arquidiocese do Rio, Gustavo de Oliveira.

Papa Francisco se encontra com novos bispos e pediu para que acolham a todos sem discriminação

“Pastores que caminham à frente, no meio e atrás do rebanho” – esta a recomendação final do Papa Francisco aos Novos Bispos, recebidos nesta quinta-feira de manhã no Vaticano. Como “sentinelas” que são, o pontífice desejou-lhes “fecundidade, paciência, humildade e muita oração”.

Papa Francisco quis “falar com simplicidade sobre temas que (lhe) estão muito a peito, recordando antes de mais, como indispensável ao crescimento do rebanho, “a presença estável do Bispo” no meio do seu povo.

Qualquer autêntica reforma da Igreja começa pela presença – a de Cristo, que nunca falta, mas também a do Pastor que rege em nome de Cristo. Não se trata de uma piedosa recomendação! Quando falta o Pastor, ou não é abordável, ficam em jogo a cura pastoral e a salvação das almas.

Evocando um Decreto do Concílio de Trento sobre a reforma da Igreja, o Papa sublinhou que “é nos Pastores que Cristo mesmo dá á Igreja que Ele ama a sua Esposa e dá a vida por ela”. Como entre os esposos que acabam por se assemelhar, após tantos anos de convivência e de amor recíproco, assim na relação entre os Pastores e a sua comunidade…

É preciso intimidade, assiduidade, constância, paciência.

Santo do Dia: São José de Cupertino

Quem foi São José de Cupertino? José nasceu a 17 de junho de 1603 como José Desa, em Cupertino, Diocese de Nardo, perto de Nápoles, Itália . Após varias tentativas de entrar na vida religiosa (ele era considerado ignorante e sem cultura), o "irmão burro", como as vezes era chamado, foi aceito no Convento Franciscano em Grotela onde ele foi ordenado em 1628.

Virtude: Teve muitas visões e extasies, as quais aconteciam em qualquer local e a qualquer hora pelo som do sino de uma igreja ou pelo som de uma música sacra ou simples menção do nome de Deus ou da Virgem Maria ou ainda a menção de eventos da vida de Cristo como a Sagrada Paixão ou a visão de uma pintura sacra. Gritos, beliscões, queimaduras, agulhadas, nada o trazia de volta de seus transes; mas ele voltada na hora com a ordem do seu superior.

José por várias vezes levitada e flutuava como um pássaro (por isso ele é considerado o padroeiro dos aviadores e passageiros de aviões). Mesmo no século 17 já havia interesse no incomum e os extasies de José em publico provocaram admiração em uns e constrangimento em outros. Por 35 anos não foi permitido a ele atender o coro, o refeitório comum, e dizer missa na igreja, Para prevenir que ele fizesse um espetáculo em publico, ele recebeu ordens de ficar em seu quarto com uma capela privativa.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

O Papa na audiência geral afirmou que a Igreja nasceu missionária

Adicionar legenda
Audiência Geral do Papa Francisco nesta quarta-feira dia 17 de setembro. Uma Praça de São Pedro completamente cheia de fieis que manifestaram efusivamente o seu entusiasmo e carinho para com o Santo Padre. O tema da catequese foi a Igreja Católica e apostólica. “...quando professamos a nossa fé, nós afirmamos que a Igreja é católica e apostólica.”

Mas qual o significado destas duas características da Igreja? E que valor têm para as comunidades cristãs e para cada um de nós? – interrogou-se o Santo Padre.

“Símbolo evidente da catolicidade da Igreja é que essa fala todas as línguas. E isto não é outra coisa que não o efeito do Pentecostes: é o Espirito Santo, com efeito, que colocou os Apóstolos e toda a Igreja em modo de fazer ressoar a todos, até aos confins da Terra, a Boa Notícia da salvação e do amor de Deus.”

Assim se a Igreja nasceu católica – continuou o Papa Francisco – quer dizer que nasceu «em saída», nasceu enviada em missão, ou seja, apostólica: permanecendo fiel sobre o alicerce dos Apóstolos, a Igreja é enviada a todos os homens para lhes anunciar o Evangelho com os sinais da ternura e do poder de Deus.

Santo do Dia: São Roberto Berlamino

Quem foi São Roberto Belarmino? Roberto Francisco Rômulo Belarmino nasceu no dia 4 de outubro de 1542, em Montepulciano, Itália. Filho de pais humildes e católicos de muita fé. Tiveram doze filhos, dos quais seis abraçaram a vida religiosa, tal foi a influência do ambiente cristão que proporcionaram a eles com os seus exemplos.

Roberto nasceu franzino e doente. Talvez por ter tido tantos problemas de saúde nos primeiros anos de existência, dedicou atenção especial aos doentes durante toda a vida.

Virtude: Apesar de sua enfermo constante, Roberto demonstrou desde muito cedo uma inteligência surpreendente, que o levou ao magistério e a uma carreira eclesiástica vertiginosa. Em 1563, foi nomeado professor do Colégio de Florença e, um ano depois, passou a lecionar retórica no Piemonte. Em 1566, foi para o Colégio de Pádua, onde também estudou teologia e, em 1567, mudou para a escola de Louvain, sendo, então, já muito conhecido em todo o país como excelente pregador.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

A coragem de se casar

Compartilho essa reflexão postada pelo Site Aleteia de autoria de Manuel Bru. Confira:


A coragem de se casar

O Papa Francisco preside pela primeira vez a celebração de 20 matrimônios em Roma. A importância que o Santo Padre está dando à família em sua missão pastoral é inegável. Não é por acaso que teremos em breve duas reuniões sinodais sobre a família. Francisco atua em perfeita continuidade com os Papas João Paulo II e Bento XVI, que também deram prioridade pastoral ao casamento e à família.

Além de ser igreja doméstica e célula da sociedade, na família se concentram outras grandes opções da Igreja: a opção pela defesa da dignidade humana (que se aprende, realiza e protege na família), a opção pelos pobres (pois os pobres são em, desde, por e para a família) e a opção pela evangelização (a família é, ao mesmo tempo, realidade evangelizada e evangelizadora).

Como em tantos outros temas, o Papa Francisco, também sobre o casamento e a família, oferece uma novidade particular em sua forma suave, rotunda e simples de falar, por exemplo, no que disse aos novos cônjuges que participaram de uma dassuas mais recentes audiências: que “é preciso ter coragem para se casar hoje” e, mais direto ainda, dirigindo-se a todos eles, ao exclamar: “Vocês são corajosos!”.

Santo do Dia: São Cipriano de Cartago

Quem foi São Cipriano de Cartago? Thascius Cecilianus Cyprianus, nasceu na África em torno do ano de 200. Era um pagão, tornou-se um advogado, professor e muito conhecido pela sua eloquência em defender seus pontos de vista nos tribunais. Ele foi convertido para o cristianismo por Caecilius, um velho sacerdote em 246 e tronou-se um renomado especialista em textos bíblicos.

Virtude: No ano de 248, Cipriano tornou-se bispo de Cartago, hoje moderna Tunísia, mas teve que fugir logo depois para escapar a perseguição que se seguiu aos cristãos. Um padre chamado Novatus provocou considerável dificuldade sobre o papel dos "lapsis" (cristãos que renunciavam a sua fé para escapar a tortura e a morte). Cipriano conseguiu reunir um Concílio em Cartago em 251 e nele o seu grande trabalho chamado "De Catholicae Ecclesiase Unitate" foi lido.

Quando Cartago foi atingida pela Praga em 252, Cipriano trabalhou para ajudar as vitimas e ele e os cristãos foram culpados pela epidemia e foram odiados pela população. Cipriano escreveu " De Mortalite" para consolar os cristãos naquele tempo de duros reveses. Pouco tempo depois, ele se opôs a política do batismo do Papa Esteves (254-257). Cipriano escreveu ao Papa sobre a necessidade de rebatizar os cristãos, entretanto um decreto imperial proibindo aos cristãos de se reunirem, iniciou uma perseguição pelo Imperador Valeriano (253-260). Cipriano foi preso e ordenado a participar das cerimonias religiosas pagãs oficias do Estado. Quando ele se recusou foi exilado em uma cidade a 75 km de Cartago.


segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Disse o Papa Francisco: "Sem a Mãe Igreja não se pode andar em frente"

Como sem Maria não existiria Jesus, assim, sem a Igreja não podemos andar em frente – esta a mensagem essencial do Papa Francisco na Missa em Santa Marta nesta segunda-feira em que se celebra a memória de Nossa Senhora das Dores. A liturgia depois de nos ter mostrado a Cruz gloriosa apresenta-nos a Mãe humilde e mansa – considerou o Santo Padre que citou S. Paulo na Carta aos Hebreus onde se lêem três palavras fundamentais em relação a Jesus: aprendeu, obedeceu, sofreu. Esta é a glória da Cruz de Jesus – afirmou o Papa Francisco.

“ Jesus veio ao mundo para aprender a ser homem, e sendo homem, caminhar com os homens. Veio ao mundo para obedecer e obedeceu. Mas esta obediência aprendeu-a com o sofrimento. Adão saiu do Paraíso com uma promessa, a promessa que avançou durante séculos. Hoje, com esta obediência, com este anular-se a si próprio e humilhar-se de Jesus, aquela promessa torna-se esperança. E o povo de Deus caminha com a esperança certa. Também a Mãe, a nova Eva, como o próprio Paulo a chama, participa deste caminho do Filho: aprendeu, sofreu e obedece. E torna-se Mãe.”

As Sete dores da Virgem Maria


1ª Dor: A dor com a profecia de Simeão, de que uma espada transpassaria o seu coração;

2ª Dor: A dor que sofreu quando fugiu para o Egito, apertando ao peito virginal o Menino Jesus, para salvá-lo de Herodes;

3ª Dor: A dor da perda do Menino Jesus por três dias em Jerusalém;

4ª Dor: A dor ao ver seu Filho Jesus com a Cruz ao ombro, a caminho do calvário;

5ª Dor: A dor ao ver a morte de Jesus, crucificado entre dois ladrões;

6ª Dor: A dor de ter recebido em seus braços o corpo inanimado de seu amado filho Jesus, descido da Cruz;


7ªDor: A dor pelo Corpo de Jesus que foi depositado no sepulcro.

Santo do Dia: Nossa Senhora das Dores

Hoje, dia 15 de setembro, após termos celebrado a Festa da Exaltação da Santa Cruz, ontem, dia 14, a Igreja Católica lembra Nossa Senhora das Dores. A origem dessa celebração está na tradição que conta o encontro de Maria com seu filho Jesus, a caminho do Calvário.  Ao vê-lo carregando a pesada cruz, torturado e sofrido, coroado de espinhos e ensanguentado, a Virgem Mãe sentiu uma dor tão que nos faz hoje refletir e celebrar o seu dia como uma grande mulher de fé.

No início da Igreja, a festa era celebrada com o nome de Nossa Senhora da Piedade e da Compaixão.  No século XVIII, o papa Bento XIII determinou, então, que se passasse a chamar de Nossa Senhora das Dores.


A ordem dos servitas foi responsável por criar uma devoção especial conhecida como "As Sete Dores de Nossa Senhora", que nos lembram os momentos de sofrimento e entrega de Maria ao seu Senhor.  

domingo, 14 de setembro de 2014

Papa Francisco realizou 20 matrimônios na basílica de São Pedro

A poucas semanas do Sínodo que vai ter lugar no Vaticano sobre a família, o Papa Francisco presidiu esta manhã, na basílica de São Pedro, a uma Eucaristia com celebração do matrimónio de 20 casais italianos.

Ocorrendo neste dia 14 de setembro a festa da Exaltação da Santa Cruz, as Leituras evocavam o marcha do povo de Israel, no deserto, a caminho da terra prometida. Uma caminhada longa, cansativa, que provoca a reacção do povo, que se queixa de Deus.

Mordidos por serpentes venenosas, os israelitas invocam de Deus a cura. E é-lhes dado como “sinal” uma serpente de bronze elevada sobre um estandarte: quem a contemplava cheio de fé , era curado. Um símbolo que se cumprirá plenamente em Jesus, “elevado” na Cruz e “exaltado” depois pelo Pai à glória.

Na homilia, o Papa partiu naturalmente das Leituras proclamadas, a COMEÇAR pelo primeira que evocava o povo na sua marcha pelo deserto…
Era formado sobretudo por famílias: pais, mães, filhos, avós; homens e mulheres de todas as idades, muitas crianças, com idosos que sentiam dificuldade em caminhar... Este povo lembra a Igreja em caminho no deserto do mundo actual; lembra o Povo de Deus que é composto, na sua maioria, por famílias.

Evangelho da Festa da Exaltação da Santa Cruz


Evangelho de Jesus Cristo segundo João 3,13-17

Naquele tempo, disse Jesus a Nicodemos:
13"Ninguém subiu ao céu,
a não ser aquele que desceu do céu,
o Filho do Homem.
14Do mesmo modo
como Moisés levantou a serpente no deserto,
assim é necessário
que o Filho do Homem seja levantado,
15para que todos os que nele crerem
tenham a vida eterna.


sábado, 13 de setembro de 2014

10 Conselhos do Papa Francisco para ser Feliz

Em uma entrevista concedida pelo Papa Francisco à revista argentina Viva, Francisco aproveitou a oportunidade para dar umas dicas para ser feliz. Confira:
  
1) Viver e deixar viver, primeiro passo para a felicidade
“Aqui os romanos têm um ditado e podemos levá-lo em consideração para explicar a fórmula que diz: ‘Vá em frente e deixe as pessoas irem junto’.” Viva e deixe viver é o primeiro passo da paz e da felicidade.

2) Doar-se aos outros para não deixar o coração dormindo
“Se alguém fica estagnado, corre o risco de ser egoísta. E água parada é a primeira a ser corrompida.”

3) Mover-se com humildade, com benevolência entre as pessoas e as situações
O Papa usa o termo “remansadamente”, de um clássico da literatura argentina. “No [romance] ‘Dom Segundo Sombra’ há uma coisa muito linda, de alguém que relê a sua vida. Diz que em jovem era uma corrente rochosa que levava tudo à frente; quando adulto, era um rio que andava para frente; na velhice, sentia-se em movimento, mas remansado. Eu utilizaria essa imagem do poeta e romancista Ricardo Guiraldes, este último adjetivo, remansado. A capacidade de se mover com benevolência e humildade, o remanso da vida. Os anciãos têm essa sabedoria, são a memória de um povo. E um povo que não se importa com os mais velhos não tem futuro.”

Papa Francisco celebra e reza pelas vítimas de todas as guerras

Papa Francisco visitou neste sábado de manhã o maior cemitério militar da Itália, para “rezar pelas vítimas de todas as guerras”. A iniciativa, anunciada em junho passado pelo próprio Papa, visava assinalar o centenário do início da I Guerra Mundial (1914-1918), que causou a morte a nove milhões de pessoas, entre soldados e civis.

Foi “como peregrino” que o Papa se deslocou ao chamado Santuário militar de Redipuglia, em Gorizia, região próxima da fronteira de Itália com a Eslovénia, visitando um cemitério inaugurado em 1938 para dar sepultura a 100 mil italianos que tombaram no decurso da I Grande Guerra.

Logo após a sua chegada ao aeroporto local, o Papa deslocou-se ao cemitério austro-húngaro de Fogliano di Redipuglia, detendo-se em oração e depositando um ramo de flores diante do monumento central.

Santo do Dia: São João Crisóstomo

Quem foi São João Crisóstomo? João Crisóstomo nasceu no ano 309, em Antioquia, na Síria, Ásia Menor, procedente de família muito rica considerada pela sociedade e pelo Estado. Seu pai era comandante de tropas imperiais no Oriente, um cargo que cedo causou sua morte. Mas a sua mãe, Antusa, piedosa e caridosa, agora santa, providenciou para o filho ser educado pelos maiores mestres do seu tempo, tanto científicos quanto religiosos, não prejudicando sua formação.
Virtude: O menino João, desde pequeno, já demonstrava inclinação para a vocação religiosa, grande inteligência e dons especias. Só não se tornou eremita no deserto por insistência da mãe. Mas, depois que ela morreu, já conhecido pela sabedoria, prudência e pela oratória eloqüente, foi viver na companhia de um monge no deserto durante quatro anos. Passou mais dois retirado numa gruta sozinho, estudando as Sagradas Escrituras e, então, considerou-se pronto. Voltou para Antioquia e ordenou-se sacerdote.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Santo do Dia: Santa Verônica

Quem foi Santa Verônica? Sabemos que Verônica viveu no primeiro século I.

Virtude: É aquela mulher de Jerusalém que enxugou a face de Jesus com um véu branco no seu caminho para o Calvário. De acordo com a tradição o pano ficou com a impressão da imagem da face de Jesus. Assim a historia de Santa Verônica tornou-se uma das mais populares da tradição Cristã e o seu véu é uma das mais amadas relíquias da Igreja. De acordo com a tradição, Verônica levou o véu para fora da Terra Santa e teria usado para curar o Imperador Tibérius (14-37) de uma doença. O véu foi subseqüentemente visto em Roma no século oitavo e foi transferido para a Basílica de São Pedro em 1297 pelo Papa Bonifácio VIII (1294-1303).

Quase nada é conhecido sobre Verônica embora os “Atos de Pilatos” considerado por muito apócrifos a identificam com a mulher mencionada no Evangelho de São Mateus (9:29-22) que teria sofrido de uma perda de   sangue. O nome Verônica significa “imagem verdadeira” como foi relatado pelo historiador e escolar bíblico Giraldus Cambrensis (1147-1223).

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Ciclistas argentinos entregarão 50 mil cartas de crianças ao Papa Francisco


Após ter pedalado três mil quilômetros, oito ciclistas argentinos deverão chegar a Roma em 18 de setembro, para entregar ao Papa Francisco mais de 50 mil cartas de crianças argentinas que escreveram ao Pontífice “o que queremos ser quando formos grandes”. Os textos foram recolhidos pelos ciclistas ao longo da viagem.

A caravana – refere o L’Osservatore Romano – partiu em 25 de agosto da Vila Padre Brochero, na Provínca argentina de Córdoba. Chegou a Madrid no dia 4 de setembro e segue agora para a capital italiana. Entre Madrid e Roma os ciclistas passarão por Loyola, Lleida e Barcelona, na Espanha, Narbonne, Marselha e Nice, na França, e após Gênova, Pisa, Florença, Assis e finalmente Roma.

Em 30 de agosto os ciclistas tinham consigo 50 mil cartas e mais de sete mil e-mails. Um deles, Manuel Fernández, declarou que “a força que os jovens dão ao longo do caminho quando se passa com a carga de cartas é muito emocionante, e nos damos conta que vale a pena”.

Sínodo sobre a família terá 253 participantes, entre eles 14 casais

A Secretaria Geral do Sínodo divulgou nesta terça-feira o elenco oficial dos participantes da III Assembleia Geral Extraordinária do Sínodo dos Bispos, a realizar-se de 5 a 19 de outubro próximo, no Vaticano, sobre a família. Serão 253 participantes, entre eles, 14 casais de esposos, subdivididos entre especialistas e auditores.

"Sínodo" significa "caminhar juntos": eis, então, que dos cinco continentes a Igreja presente no mundo inteiro se coloca a caminho rumo à Sé de Pedro para refletir sobre "Os desafios pastorais da família no contexto da evangelização". Será o terceiro extraordinário na história da Assembléia, após os de 1969 e de 1985, respectivamente, dedicados à relação entre as Conferências episcopais e colegialidade dos bispos, e à aplicação do Concílio ecumênico Vaticano II.

Especificamente, os Padres sinodais serão 191, entre os quais 25 chefes de dicastérios da Cúria Romana (entre eles, o cardeal brasileiro João Braz de Aviz), 114 presidentes de Conferências episcopais: 36 da África, 24 da América (entre os quais o cardeal brasileiro Raymundo Damasceno Assis), 18 da Ásia (o Arcebispo de Taipé, Dom Shan-Chuan, representará a China), 32 da Europa, e 4 da Oceania.

Santo do Dia: Santa Pulquéria

Quem foi Santa Pulquéria? Pulquéria, nasceu no dia 19 de janeiro de 399, em Constantinopla, filha de reis.
Virtude: Ainda jovem, fez voto de virgindade a Deus, sendo seguida por duas irmãs mais novas, formando assim no palácio imperial uma comunidade religiosa, contendo regulamentos que dividiam a vida das princesas, entre horas de trabalho, oração e meditação. Ao ficarem órfãos, o governo do império sobrou para o irmão menor, o qual tinha apenas 8 anos de idade.

Com isto, Pulquéria assumia a educação do irmão e entregou o governo a homens competentes. Com a maior idade do irmão Teodósio, a Santa irmã aconselhou-o a casar-se com Atenias, filha de um filósofo convertido ao cristianismo. Pulquéria zelava pela ortodoxia da fé, por isso sua participação foi decisiva na condenação da heresia de Nestório no Concílio de Éfeso em 431, e mais tarde a denúncia no Concílio de Calcedônia da mentira doutrinal propagada pelo monge Eutiques.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Cristãos iraquianos encontram refúgio em Igreja Católica na Jordânia

Padre Khalil Jaar, exemplo de bom pastor.

Raed está na casa dos 40 anos, mas quando está contando sua história parece muito mais velho. Semanas de medo e incerteza deixaram marcas entre os católicos de Mossul. “Estamos fugindo do Estado Islâmico há um mês”, diz ele. "Eu deixei minha casa em Mossul em 18 de julho. Talvez para sempre. Quem pode saber?”.

Antes disso, os jihadistas tinham confrontado os cristãos de Mossul com um ultimato notório: converter-se ao islamismo, pagar o imposto exigido dos cristãos ou encarar a morte. Mas o ultimato do autoproclamado Califa Ibrahim permitiu que os cristãos deixassem o distrito com antecedência. O preço foi deixar para trás tudo o que tinham. “Minha casa foi marcada para mostrar que ali viviam cristãos e que agora é posse do Estado Islâmico. Por isso que, um dia antes de expirar o ultimato, fugimos. Quando chegamos aos locais de inspeção do Estado Islâmico levaram tudo – laptop, câmera e todo o dinheiro que possuíamos. Essa foi a taxa imposta por sermos cristãos, disseram. Meu filho de seis anos tem dificuldade de audição e eles ainda roubaram as pilhas do seu aparelho auditivo. Você pode imaginar que, quando protestei, os homens de barba me ameaçaram com metralhadoras pesadas? E não é difícil imaginar o que aconteceria em seguida”, diz ele.
 

Na Audiência Geral o Papa falou sobre a Misericórdia

Com 50 mil fieis reunidos na Praça de São Pedro no Vaticano nesta quarta-feira (10) o Papa Francisco falou sobre a Misericórdia.

 Devido ao calor, antes da Audiência o Santo Padre cumprimentou os enfermos na Sala Paulo VI. Entre eles, havia um grupo de crianças albinas. A seguir, o Pontífice percorreu toda a Praça para saudar a multidão e, depois, prosseguiu seu ciclo de catequese sobre a maternidade da Igreja, ressaltando hoje como ela nos ensina as obras de misericórdia.
 
A Igreja nos indica aquilo que é essencial na nossa vida de cristãos. E o essencial, segundo o Evangelho, é a misericórdia, como diz Jesus: «Sede misericordiosos como o vosso Pai é misericordioso». Pode existir um cristão que não seja misericordioso?, Questionou o Papa, respondendo que não, o cristão necessariamente é misericordiosos, pois este é o fulcro do Evangelho.

Santo do Dia: São Nicolau de Tolentino

Quem foi São Nicolau de Tolentino?  Nicolau nasceu na Itália em 1245 dentro de uma família muito religiosa. Seus pais, não podendo ter filhos e para conseguir do Céu a graça de que lhes chegasse algum herdeiro, fizeram uma peregrinação ao Santuário de São Nicolau de Mira na cidade de Bari. No ano seguinte, nasceu este menino e em agradecimento ao santo que lhes tinha conseguido o presente do Céu, puseram-lhe por nome Nicolau.
Virtude: Com vinte anos, Nicolau ficou impressionado com a pregação de um monge eremita agostiniano. A partir disso, acolheu o desafio da vida monástica como eremita. Ordenado sacerdote em 1270, foi visitar um convento de sua comunidade e lhe pareceu muito formoso e muito confortável e dispôs pedir que o deixassem ali, mas ao chegar à capela ouviu uma voz que lhe dizia: "A Tolentino, a Tolentino, ali perseverará". Comunicou esta notícia a seus superiores, e a essa cidade o mandaram.

Ao chegar a Tolentino se deu conta de que a cidade estava arruinada moralmente por uma espécie de guerra civil entre dois partidos políticos, o guelfos e os gibelinos, que se odiavam até a morte. E se propôs dedicar-se a pregar como recomenda São Paulo: "Oportuna e inoportunamente". E aos que não iam ao templo, pregava-lhes nas ruas.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Santo do Dia: São Pedro Claver

Quem foi São Pedro Claver? São Pedro Claver nasceu na cidade de Verdú, na Espanha, conhecido como o apóstolo dos negros por dedicar sua vida aos escravos africanos trazidos para a América do Sul.

Virtude: Após estudar letras em Barcelona, entrou na Companhia de Jesus (1602) e preparou-se para às missões jesuítas do Novo Mundo. Embarcou para Nova Granada (1610), futura Colômbia, e estabeleceu-se definitivamente na cidade de Cartagena das Índias (1615), o maior mercado de escravos do continente na época, onde professou os votos definitivos (1616). Lutando contra o poder oficial, o missionário usou seu talento nato para a evangelização, adaptando o ensino religioso à mentalidade intuitiva de seus discípulos e chegou a batizar cerca de trezentos mil negros. Com o emprego de formas simples de expressão que julgasse mais conveniente, como por exemplo o uso de pinturas, assim que um navio negreiro chegava a Cartagena, visitava os porões com intérpretes e cuidava dos doentes.

Morte: Pedro Claver morreu em Cartagena e foi canonizado pelo papa Leão XIII (1888), que também o proclamou patrono de todas as missões católicas junto a populações negras (1896).

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Palavras do Papa sobre a Virgem Maria no dia do seu Nascimento

Hoje (08), pela manhã, na capela da Casa de Santa Marta, onde mora, o Santo Padre celebrou a Natividade de Maria, de acordo com o Calendário Litúrgico.

Olhando a história de Maria, perguntamo-nos se deixamos que Deus caminhe conosco, afirmou o Papa Francisco O Pontífice destacou que Deus está “nas coisas grandes”, mas também nas pequenas e tem a “paciência” de caminhar conosco, mesmo que sejamos pecadores.

O Papa Francisco fez sua meditação sobre a Criação e o caminho que Deus faz conosco dentro da História. Quando lemos o livro do Gênesis, observou, “existe o perigo de pensar que Deus fosse um mágico” que fazia as coisas” e “ as deixava andar com leis internas que Ele colocara em todas, para que se desenvolvessem até chegar à plenitude”. O Senhor, acrescentou o Papa, “deu autonomia às coisas do Universo, mas não independência”:

“Porque Deus não é um mágico, é o Criador! Mas quando no sexto dia, daquele relato, criou o Homem, deu uma outra autonomia, um pouco diferente, mas não independência: uma autonomia - a liberdade! E disse ao Homem que andasse para frente na História, e o tornou responsável pela criação e também disse que a dominasse, que levasse à plenitude dos tempos. E qual era a Plenitude dos tempos? Aquela que Ele tinha no coração: a chegada de seu Filho. Porque Deus – ouvimos Paulo – nos predestinou, todos, para sermos conforme a imagem do Filho”.

Santo do Dia: Natividade de Nossa Senhora

Hoje, dia 08 de setembro, a Igreja Católica celebra a Natividade de Nossa Senhora, o seu Natal, o seu Nascimento.

Nove meses após a sua Imaculada Conceição, celebrada em 8 de dezembro. Hoje celebramos o Nascimento daquela que foi predestinada por Deus para ser a Mãe do Salvador da humanidade, Jesus Cristo nosso Senhor.

Esta festa tem sua origem em Jerusalém. Começou a ser celebrada no século V como festa da Basílica Sanctae Mariae ubi nata est, atualmente conhecida como Basílica de Santa Ana. No século VII, já era celebrada pelas igrejas bizantinas e em Roma, como festa do nascimento da Virgem Maria. A festa foi incluída no calendário tridentino no dia 8 de Setembro e permanecendo até os dias atuais.

domingo, 7 de setembro de 2014

Evangelho do 23º Domingo do Tempo Comum


Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 18,15-20

Naquele tempo, Jesus disse a seus discípulos:
15Se o teu irmão pecar contra ti, vai corrigi-lo,
mas em particular, à sós contigo!
Se ele te ouvir, tu ganhaste o teu irmão.
16Se ele não te ouvir,
toma contigo mais uma ou duas pessoas,
para que toda a questão seja decidida
sob a palavra de duas ou três testemunhas.
17Se ele não vos der ouvido, dize-o à Igreja.
Se nem mesmo à Igreja ele ouvir,
seja tratado como se fosse um pagão
ou um pecador público.
18Em verdade vos digo,
tudo o que ligardes na terra será ligado no céu,
e tudo o que desligardes na terra
será desligado no céu.

sábado, 6 de setembro de 2014

Santo do Dia: São Liberato

Quem foi São Liberato? Liberato nasceu na pequena Loro Piceno, província de Macerata, na Itália. Pertencia à nobre família Brunforte, senhores de muitas terras e muito poder. Mas o jovem Liberato, ouvindo o chamado de Deus e por sua grande devoção à Virgem Maria, abandonou toda riqueza e conforto para seguir a vida religiosa.

Virtude: Renunciou às terras e ao título de senhor de Loro Piceno, que havia herdado de seu tio, em favor de seu irmão Gualtério, e foi viver no Convento de Rocabruna, em Urbino. Ordenado sacerdote e desejando consagrar sua vida à penitência e às orações contemplativas, retirou-se ao pequeno e ermo Convento de Sofiano, não distante do castelo de Brunforte. Lá, vestiu o hábito da Ordem dos Frades Menores de São Francisco, onde sua vida de virtudes valeu-lhe a fama de santidade.
Morte: Com quarenta e cinco anos, Liberato ficou gravemente enfermo, entre a vida e a morte. Não conseguia beber nada; por outro lado, recusava-se a receber tratamento com medicina terrena, confiando somente no médico celestial, Jesus Cristo, e na sua abençoada Mãe. Ela milagrosamente o visitou e consolou, quando estava, em oração, preparando-se para a morte. Acompanhada de três santas virgens e com uma grande multidão de anjos, aproximou-se de sua cama. Ao vê-la, ele experimentou grande consolo e alegria de alma e de corpo, e suplicou-lhe, em nome de Jesus, que o levasse para a vida eterna, se tivesse tal merecimento.

Chamando-o por seu nome, a Virgem Maria respondeu: "Não temas, filho, que tua oração foi ouvida, e eu vim para confortar-te antes de tua partida desta vida". Assim frei Liberato ingressou na vida eterna, numa data incerta do século XIII.

 

 

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Passado que incomoda

Quantas vezes deixamos de viver o presente, lembrando-se do passado?

Se algo me desagradou no passado, não adianta mais ficar se lamentando como se o tempo pudesse voltar e, nós ainda tivéssemos a oportunidade de corrigir o erro cometido ou evitar cometê-lo. Meu irmão (a) quando ficamos apegados ao passado, com lembranças, na maioria das vezes dolorosas, esquecemos de que a solução está no presente, no hoje, no agora.
Como? Se foi um erro cometido, deixemos de ficar lamentando o que aconteceu, veja por outro lado, o lado positivo, que é o fato de que todas as nossas experiências negativas, podem ser transformadas em experiências positivas para que saibamos dar a volta por cima.
Mas, enquanto ficarmos olhando para o passado e nos lamentarmos o que aconteceu, não somos capazes de ver, que, oportunidades nós temos de sobra dadas por Deus, para conseguirmos fazer muito mais e melhor.

O Papa Francisco falou: "O Evangelho é novidade. Não temer as mudanças na Igreja"

Na missa desta manhã na Casa Santa Marta, o Papa destacou que o cristão não deve ser escravo de “tantas pequenas leis”, mas abrir o coração ao mandamento novo do amor.

Comentando o Evangelho do dia, Francisco recordou que os escribas querem colocar Jesus em dificuldade, perguntando a ele porque seus discípulos não jejuam. O Senhor não cede e responde falando de festa e novidade:

A vinhos novos, odres novos. A novidade do Evangelho. O que ele nos traz? Alegria e novidade. Esses doutores da lei estavam fechados em seus mandamentos, em suas prescrições. São Paulo, falando deles, nos diz que antes da fé – ou seja, de Jesus – todos nós estávamos protegidos como prisioneiros sob a lei. A lei dessas pessoas não era má: protegidos, mas prisioneiros, à espera que chegasse a fé. Aquela fé que teria sido revelada, no próprio Jesus.

O povo, observou o Papa, “tinha a lei dada por Moisés” e também muitos destes “hábitos e pequenas leis” que os doutores tinham codificado. “A lei – comentou o Papa – os protegia, mas como prisioneiros! E eles estavam à espera da liberdade, da definitiva liberdade que Deus teria dado a seu povo com seu Filho”. A novidade do Evangelho, portanto, é esta: “resgatar da lei”:

Santo do Dia: São Justiniano

Quem foi São Justiniano? Também conhecido como Laurêncio Giustiniani. Justiniano nasceu em Venesa, Itália em 1º de julho de 1381, de uma família proeminente que produziu importantes escolares, diplomatas, prelados e santos.Embora seu pai Bernardo Giustiniani morreu quando ele ainda era jovem, sua piedosa mãe deu a ele uma excelente educação.

Virtude: Justino com 19 anos teve uma visão de seu tio Marino Querino, um can agostiniano de San Giorgio na ilha de Alga a 2  kilometros de Venesa. Don Querino recomendou a ele que tomasse as austeridades dos monges mesmo em casa, isto é, tentar um papel religioso, pondo de lado as honrarias, riquezas e os prazeres mundanos.Sua mãe tinha medo que estas austeridade prejudicasse a sua saúde e tentou arranjar um casamento para ele. Ouvindo o conselho de seu tio ele recusou os desejos de sua mãe e entrou para o monastério onde estava Querino. Como um jovem monge ele praticava as mais severas austeridades e ia a cidade com um saco sobre seus ombros a pedir ajuda e comida para a comunidade. Em 1406 ele foi ordenado e indicado Prior de San Giorgio. Ele tinha um dom e notável habilidade de aconselhar os aflitos. As lágrimas que ele as vezes derramava ao orar a Missa afligiam aqueles que assistiam, mas ao mesmo tempo os despertavam para o profundo significado  do sacrifício da Eucaristia e saiam da Missa com uma fé renovada.

Ele era o general da congregação e desde o tempo de sua entrada havia modificado alguns costumes. Ele escreveu uma nova constituição de tal modo que é considerado o segundo fundador. Ele também pregava e ensinava teologia.

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Toda uma comunidade evangélica se converte ao catolicismo

O ex-pastor Alex Jones

ACONTECEU nos Estados Unidos. A “Igreja Cristã Maranatha” ficava na Av. Oakman, Detroit. Hoje, o imóvel está à venda.

Tudo começou quando o pastor Alex Jones, 58 anos, passou a trocar o culto pentecostal por uma espécie de réplica da Missa. No domingo, 4 de junho de 2006, durante a celebração da Unidade Cristã e da Ascensão do Senhor, os líderes da congregação decidiram (por 39 votos a favor e 19 contra) dar os passos necessários para torná-la oficialmente católica. Uma história repleta de anseios, surpresas, amor e alegria.

“Eu pensava que algum espírito tinha se apossado dele”, disse Linda Stewart, sobrinha do pastor Alex. “Pensava que, na procura pela verdade, ele tinha se perdido”. Linda considera o tio como um pai, ela que foi adotada por ele desde o falecimento do verdadeiro pai. A preocupação da moça começou quando seu tio trocou o estudo da Bíblia, que era feito sempre às quartas-feiras, pelo estudo dos primitivos Padres da Igreja.

Gradualmente a congregação foi deixando o culto evangélico e retornando à Santa Missa: ajoelhar-se, o Sinal da Cruz, o Credo de Niceia, a Celebração Eucarística: todos os 9 passos. Linda explica: “Aprendi que a Igreja Católica era a grande prostituta do Apocalipse e o Papa era o Anticristo. E Maria? De modo algum! Éramos felizes e seguíamos Jesus. Eu estava triste e pensava: ‘ele está maluco se pensa que vamos cair nessa!’”.

Na Bósnia cresce a pressão aos cristãos


Qual a situação dos cristãos na Bósnia-Herzegovina hoje? E a ajuda por parte da Europa? As respostas são do arcebispo de Sarajevo, o cardeal Vinko Puljic.

Qual a sua visão sobre o desenvolvimento dos católicos nos últimos cem anos?
Conforme nossas estatísticas, em 1914 viviam na Bósnia-Herzegovina 458.990 católicos. Antes da Segunda Guerra Mundial eram 640.501. E antes da última guerra, ou seja, em 1991, as estatísticas contavam 812.256 católicos. Mas, vinte anos depois eram apenas 443.084, praticamente a metade. As famílias católicas foram sempre as primeiras escolas da fé. Mas devido à guerra de 1991, muitas famílias tiveram de fugir e, após a guerra, em geral só voltavam os mais velhos. A política não incentiva a volta dos católicos. Hoje faltam famílias mais jovens e, por isso, faltam também vocações religiosas.

"O lugar privilegiado para o encontro com Jesus são os nossos pecados", falou hoje o Papa Francisco

Nesta quinta feira (04), pela manhã, na homilia da Santa Missa celebrada na Casa de Santa Marta, o Papa Francisco deixou claro que o lugar certo e privilegiado para nos encontrarmos com Jesus são os nossos pecados.

S. Paulo numa PASSAGEM do texto aos Coríntios propõe que duas são as coisas de que ele se pode vangloriar – afirmou o Papa Francisco: os seus pecados e Cristo crucificado. A força transformadora da Palavra de Deus parte desta consciência. Por isso – continuou o Santo Padre – Paulo diz-nos que quem “se julga sábio à maneira deste mundo, torne-se louco para ser sábio. Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus.”

“Paulo diz-nos que a força da Palavra de Deus, aquela que muda o coração, que muda o mundo, que nos dá esperança, que nos dá vida, não é a sabedoria humana: não está no bem falar e dizer as coisas com inteligência humana. Não. Aquela é loucura – diz ele.”

“Ele próprio diz: ‘Eu apenas me vanglorio dos meus pecados’. Escandaliza, isto. E depois numa outra PASSAGEM diz: ‘Eu apenas me vanglorio em Cristo e neste Crucifixo.’ A força da Palavra de Deus está no encontro entre os meus pecados e o sangue de Cristo, que me salva. E quando não existe aquele encontro, não há força no coração. Quando se esquece aquele encontro, não há força no coração. Quando se esquece aquele encontro que tivemos na vida, tornamo-nos mundanos, queremos falar das coisas de Deus com linguagem humana, e não serve: não dá vida.”

Santo do Dia: Santa Rosária

Quem foi Santa Rosária? Nasceu em Palermo, filha de Sinibald “Lorde de Roses e Quinquina”, descendente de Carlos Magno. Desde sua infância Rosália  foi chamada para dedicar sua vida a Jesus.

Virtude: Quando jovem ela mudou-se para uma caverna perto de sua casa e lá viveu o resto de sua vida. Na parede da caverna ela escreveu: “Eu, Rosália, filha de Sinibald, tomei a resolução de viver nesta caverna pelo amor ao meu Senhor Jesus". Rosária permaneceu  assim separada do mundo em orações e penitencia e faleceu sozinha em 1160 e sua caverna foi derrubada por trabalhadores e lá ficou enterrada até 1625, quando uma praga assolou a cidade, e ela apareceu numa visão a  um caçador perto da caverna. Suas relíquias foram levadas para Palermo numa parada pela  rua principal. Três dias mais tarde a praga acabou e a intercessão de Rosária foi creditada em salvar a cidade e ela foi mais tarde proclamada sua padroeira.
Sua tumba passou a ser local de peregrinação e vários milagres foram creditados a sua intercessão.

Morte: Rosária faleceu no ano de 1166 em Mount Pellegrino na Itália.

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Santo do Dia: Santa Dorotéia

Quem foi Santa Dorotéia? A jovem Dorotéia vivia em Cesaréia, na Capadócia, no início do século IV, época em que o Imperador Diocleciano praticava barbaridades contra os primeiros cristãos.  Mesmo tendo seus pais martirizados por não terem abdicado de sua fé em Jesus Cristo, Dorotéia não deixou o medo da perseguição dominá-la mantendo-se alegre e cheia de fé, trabalhando com os seguidores de Jesus e incentivando-os a ser corajosos diante dos atos do Imperador.

Virtude: Um dia, porém, foi denunciada e presa.  Interrogada pelo então governador Fabrício, negou-se a aceitar outros deuses, e foi torturada.  Mesmo diante da tortura, Dorotéia manteve firme a sua fé, sendo, por isso, condenada à morte.

No caminho para o martírio, o advogado Teófilo zombou dela pedindo que lhe enviasse do jardim de Jesus Cristo, frutos ou rosas.  Momentos antes de sua morte, Dorotéia, que ia ser decapitada, enxugou o rosto com um lenço e pediu que este fosse entregue ao advogado.  

Teófilo recebeu o lenço, do qual emanava um PERFUME de rosa e frutas, convertendo-se imediatamente, sendo, por isso, preso e posteriormente, também martirizado.


Morte: Dorotéia foi martirizada por ser cristã no ano de 304 d.C., vítima das perseguições de Diocleciano.